Banca de QUALIFICAÇÃO: ANDRÉ GRECCO CARVALHO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ANDRÉ GRECCO CARVALHO
DATA : 05/06/2022
HORA: 13:30
LOCAL: ENSINO REMOTO EMERGENCIAL
TÍTULO:

BIOCHAR DE CASCA DE CUPUAÇU: EFEITO EM ATRIBUTOS DO SOLO E DESEMPENHO DE HORTALIÇAS CULTIVADAS SOBRE BASES AGROECOLÓGICAS EM SOLO AMAZÔNICO.


PALAVRAS-CHAVES:
Fertilidade do solo, biochar, casca de cupuaçu, alface, reutilização de resíduos   

PÁGINAS: 72
RESUMO:

As indústrias de polpas de frutas geram toneladas resíduos, como cascas, a exemplo da polpa de cupuaçu, onde a casca representa aproximadamente 45% da massa do fruto. Nessa atividade, a destinação adequada dos resíduos nem sempre é feita, podendo acarretar passivos ambientais. Biochars de várias origens são objetos de estudos devido ao fato dele poder ser usado para diversas finalidades. Um dos usos mais difundidos é como condicionador do solo pela promoção de melhorias nos atributos físico-químicos dos solos. Trabalhos propondo alternativas para destinação da casca de cupuaçu têm sido conduzidos, entretanto, nenhum sobre os efeitos da aplicação do seu biochar no solo. Assim, o objetivo desse trabalho foi avaliar, em teste de vaso, a influência do biochar da casca de cupuaçu como condicionador de solo, comparando-o a adubação química na cultura da alface. O biochar foi obtido pela pirólise a 500°C da casca de cupuaçu, moído e tamisado em peneira de 2,00 mm,e aplicado em Neossolo Quartzarênico órtico típico, coletado na região amazônica. O delineamento experimental adotado foi inteiramente casualizado, consistindo em oito doses de biochar, 0,05%; 0,10%; 0,15%; 0,20%; 0,35%; 0,50%; 0,75% e 1,00% (m m-1), e uma testemunha, com dez repetições. As doses de biochar foram aplicadas ao solo e a mistura homogeneizada foi incubada por 60 dias. Para fins de comparação, foi implementado um tratamento com adubação química, em cinco repetições. Teores biodisponiveis de macro e micronutrientes foram realizadas no biochar e nas amostras de solo incubadas. Após o período de incubação, a alface do tipo crespa, cv. Valentina, foi cultivada em vasos durante 60 dias. As análises fitotécnicas como número de folhas (NF), área foliar (AF), altura da planta (AP), massa fresca da parte aérea (MFPA), massa seca da parte aérea (MSPA) e massa seca de raiz (MSR) das plantas foram determinadas. Os teores disponíveis médios de K e P, foram iguais a 23.391 e 761 mg kg-1, respectivamente. A aplicação de 1% de biochar aumentou os teores de K no solo de 0,08 para 1,0 cmolc dm-3. Resultados de NF, AF, MFPA, MSPA e MSR apresentaram correlação positiva de Pearson (r) em resposta à dose de biochar com os seguintes valores 0,736; 0,889; 0,911; 0,847 e 0,787, respectivamente (p < 0,01); a maior produtividade foi obtida com a dosagem de 1%. Em comparação a adubação química o teste de média Dunnett (α = 0,05) mostraram não haver diferença significativa nas análises AP e MSPA para a dosagem 0,75% e AP, MFPA, MSPA e MSR para 1%. Os resultados mostram que a transformação da casca de cupuaçu em biochar e sua posterior aplicação ao solo contribui para a produção de alface, com potencial de minimizar a necessidade de fertilizantes potássicos industrializados, e diminuir os impactos ambientais resultantes do descarte inadequado dos resíduos provenientes da industrialização da polpa do cupuaçu.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 82329001 - BEN HUR MARIMON JUNIOR
Interno - 80797005 - CARLA GALBIATI
Interno - 83161001 - CELIA ALVES DE SOUZA
Interno - 118188001 - ERNANDES SOBREIRA OLIVEIRA JUNIOR
Externo à Instituição - JONATHAN WILLIAN ZANGESKI NOVAIS - UNIC
Presidente - 110049004 - MARIA APARECIDA PEREIRA PIERANGELI
Interno - 82438001 - SANDRO BENEDITO SGUAREZI
Notícia cadastrada em: 28/04/2022 09:19
SIGAA | Tecnologia da Informação da Unemat - TIU - (65) 3221-0000 | Copyright © 2006-2022 - UNEMAT - sig-application-02.applications.sig.oraclevcn.com.srv2inst1