Banca de DEFESA: ANTONIA RODRIGUES DA CRUZ

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ANTONIA RODRIGUES DA CRUZ
DATA : 17/09/2021
HORA: 14:00
LOCAL: Defesa On-line PPGEL
TÍTULO:

PROVOCAÇÃO AO LEITOR JUVENIL EM SAPATO DE SALTO, DE LYGIA BOJUNGA


PALAVRAS-CHAVES:

Literatura juvenil; Lygia Bojunga Nunes; Leitor; Interação; Efeito estético.


PÁGINAS: 100
RESUMO:

A pesquisa que dá corpo a essa dissertação de mestrado foi desenvolvida com o intuito de analisar, a partir da perspectiva interacionista da linguagem e da estética da recepção, as estratégias utilizadas pela autora Lygia Bojunga Nunes para evocar a participação do leitor na obra literária. No romance que serviu de corpus desta análise, Sapato de Salto (2006), percebe-se que a ação verbal comunicativa está direcionada para o social, pois trata de temas fracturantes, como abuso sexual, prostituição, pedofilia, homo afetividade, violência doméstica, sem, contudo, ser erótico, lascivo ou vulgar, permitindo que o jovem vá atribuindo sentidos e construindo significados à leitura, ao mesmo tempo em que é captado para ela. Para isso, procuramos identificar signos discursivos, simbólicos e intertextuais na obra Sapato de Salto (2006) que, entrelaçados ao amadurecimento pessoal e profissional da escritora em interação constante com seu público, permitem a provocação de efeitos críticos e humanizadores em quem lê. Nossos estudos pautaram-se nos teóricos Mikhail Bakhtin (1993, 1997, 2003, 2006, 2010), Hans Robert Jauss (1994), Wolfgang Iser (1996), nas pesquisadoras e ensaístas brasileiras Aguiar & Bordini (1988), Marisa Lajolo (2007, 2011), Regina Zilberman (2007, 2011, 2012), Perrone-Moisés (1990) e no expoente da crítica literária brasileira, Antônio Cândido (1972, 1988, 2004, 2006, 2009), entre outros. Pôde-se verificar que Lygia Bojunga endossa a tese do sócio interacionismo e da estética da recepção na leitura e literatura, pois verificou-se, na obra Sapato de Salto, dialogismo entre obras e com o leitor, valorização do saber prévio,  ampliação desse saber através da quebra de paradigmas e da ativação de sua participação responsiva em reflexões empáticas acerca de assuntos pouco discutidos com os jovens, mas muito vivenciados por eles,  favorecendo a compreensão de si mesmo, do outro e sua (trans) formação literária.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 131983001 - AROLDO JOSE ABREU PINTO
Interno - 005.157.981-26 - EPAMINONDAS DE MATOS MAGALHAES - IFMT
Externo à Instituição - DIÓGENES BUENOS AIRES DE CARVALHO - UESPI
Notícia cadastrada em: 01/09/2021 12:38
SIGAA | Tecnologia da Informação da Unemat - TIU - (65) 3221-0000 | Copyright © 2006-2022 - UNEMAT - sig-application-01.applications.sig.oraclevcn.com.srv1inst1