Banca de QUALIFICAÇÃO: VANCLEBER DIVINO SILVA ALVES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : VANCLEBER DIVINO SILVA ALVES
DATA : 30/06/2022
HORA: 14:00
LOCAL: Remoto
TÍTULO:

Diversidade e conservação de anfíbios no noroeste da Bacia do Alto Paraguai, Mato Grosso, Brasil.


PALAVRAS-CHAVES:

Anuros, Pantanal, rio Paraguai, Cáceres.


PÁGINAS: 122
RESUMO:

Os anfíbios se destacam como grupo de vertebrados com maior nível de ameaça e com maior déficit de estudos de conservação em escala global. O Brasil possui a maior diversidade de anfíbios do mundo e apresenta ser o país com maiores oportunidades de descobertas de novas espécies de anfíbios. Essa condição do Brasil está intimamente relacionada, entre outros fatores, a sua grande extensão territorial. Dentre as regiões com conhecimento em construção sobre a diversidade e conservação de anfíbios, trazemos a Bacia do Alto Paraguai (BAP), onde inicia a maior área úmida do mundo, o Pantanal. Aqui, buscou-se avaliar a diversidade e conservação de anfíbios com foco no noroeste da BAP, Mato Grosso, Brasil. Para fornecer informações sobre diversidade e conservação de anfíbios nessa região, a tese foi divida em quatro capítulos. No capítulo 1, intitulado “Diferença na altitude molda a diversidade de anfíbios em florestas ripárias no Pantanal brasileiro”, formatado para revista Austral Ecology. Objetivou-se entender como a diversidade taxonômica, funcional e filogenética das assembleias de anuros terrestres estão estruturadas na região norte do Pantanal e planalto do entorno, Mato Grosso, Brasil. No capítulo 2, intitulado “Espécies de anfíbios de onde tudo começa a inundar, município de Cáceres, Pantanal Norte, Centro-Oeste do Brasil”, formatado para revista Papéis Avulsos De Zoologia. Objetivou-se inventariar e compilar informações sobre espécies de anfíbios que ocorrem na região norte do Pantanal, nos limites do município de Cáceres, Mato Grosso, Brasil. No capítulo 3, intitulado “Anfíbios da região norte da Bacia do Alto Paraguai, Mato Grosso, Brasil”, formatado para revista North-Western Journal of Zoology, objetivou-se apresentar um panorama da riqueza de espécies de anfíbios para seis municípios da região norte da BAP, Mato Grosso, Brasil. No capítulo 4 em fase de elaboração, intitulado “Monitoramento acústico passivo para levantamento de anuros no Pantanal Norte, Centro-Oeste brasileiro”, objetivou-se avaliar a capacidade do monitoramento acústico passivo para registro de vocalização de anuros no Pantanal Norte, Mato Grosso, Brasil. O noroeste da BAP apresentou uma riqueza de 67 espécies de anfíbios, onde nenhuma espécie se apresentou em categoria de ameaça de extinção, 80% apresentou-se como menos preocupante, 11% como deficiente de dados e nove ainda não foram avaliadas, segunda a classificação da União Internacional para a Conservação da Natureza. Destacamos o planalto de entorno como fonte de diversidade de anfíbios para região e ressaltamos a necessidade de medidas conservacionistas direcionadas a esses ambientes, devido serem a porção mais atingida historicamente pela demanda socioeconômica e serem cruciais para manutenção da maior área úmida do mundo, o Pantanal.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 80970002 - DIONEI JOSE DA SILVA
Interno - 704.948.001-00 - GUSTAVO RODRIGUES CANALE - UFMT
Interno - 71440008 - MANOEL DOS SANTOS FILHO
Externo à Instituição - CHRISTINE STRUSSMANN - UFMT
Externo à Instituição - MATHEUS DE OLIVEIRA NEVES - UFMT
Externo à Instituição - RICARDO ALEXANDRE KAWASHITA RIBEIRO - UFR
Notícia cadastrada em: 19/05/2022 10:09
SIGAA | Tecnologia da Informação da Unemat - TIU - (65) 3221-0000 | Copyright © 2006-2022 - UNEMAT - sig-application-02.applications.sig.oraclevcn.com.srv2inst1