Banca de QUALIFICAÇÃO: VERA LUCIA PEGORINI ROCHA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : VERA LUCIA PEGORINI ROCHA
DATA : 11/02/2021
HORA: 14:00
LOCAL: Sala de vídeo conferência do Campus
TÍTULO:

Anatomia e histoquímica foliar de seis espécies do gênero Xylopia (Annonaceae) ocorrente no sul da Amazônia


PALAVRAS-CHAVES:

Adaptação, Mato Grosso, metabólitos secundários, taxonomia


PÁGINAS: 86
RESUMO:

Por possuir uma das diversidades biológicas mais ricas do planeta, o Brasil apresenta um vasto potencial para pesquisas com vegetais que substanciam metabólitos secundários, dentre esses podemos citar as espécies do gênero Xylopia L. Este gênero produz uma variedade de metabólitos secundários e tem sido investigado como fonte potencial de compostos que apresentam uma ampla variedade de propriedades biológicas. Os metabólitos secundários não estão diretamente relacionados com o crescimento e desenvolvimento das plantas, mas assumem características funcionais que as permitem responder a estímulos ambientais; da mesma maneira que possíveis modificações na anatomia das espécies podem exercer funções que sugerem certo grau adaptativo. Nesse sentido, esse estudo teve como principal objetivo estudar espécies do gênero Xylopia ocorrentes em diferentes áreas no sul da Amazônia mato-grossense, objetivando caracterizar e comparar anatômica e histoquimicamente seis espécies do gênero Xylopia (Anonaceae) ocorrentes na transição Amazônia/Cerrado, procurando investigar traços funcionais e a existência de metabólitos secundários a fim de relacioná-los com adaptações ambientais e contribuir com a taxonomia do grupo, além de investigar possíveis características adaptativas. Para a realização do estudo utilizamos folhas de espécies arbóreas do gênero Xylopia, as quais foram submetidas a metodologias usuais para pesquisas anatômicas e histoquímicas. A pesquisa está organizada em dois capítulos, o primeiro trata da descrição e comparação anatômica e histoquímica das espécies Xylopia amazonica, X. aromatica, X.benthamii, X. frutescens, X. neglecta e X. sericea, onde foi possível verificar que as espécies possuem características anatômicas compartilhadas, como estômatos paracíticos, células epidérmicas de paredes retas, cutícula delgada, câmaras subestomáticas volumosas e canais secretores; Assim como os resultados referentes aos testes histoquímicos que também revelaram semelhança entre as espécies, uma vez que dos dez testes realizados, cinco reagiram positivamente em todas as espécies. Apesar da grande quantidade de características compartilhadas, foi possível separa-las em grupos, onde as espécies X. frutescens e X. sericea são as mais semelhantes entre as seis. Os resultados obtidos são capazes de auxiliar em estudos taxonômicos na circunstância em que sugerem maior parentesco entre as espécies X. frutescens e X. sericea e X. amazonica e X. aromatica.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 96420004 - IVONE VIEIRA DA SILVA
Interno - 32143004 - ANA APARECIDA BANDINI ROSSI
Externo à Instituição - NORBERTO GOMES RIBEIRO JUNIOR - SEDUC - MT
Notícia cadastrada em: 20/01/2021 16:02
SIGAA | Tecnologia da Informação da Unemat - TIU - (65) 3221-0000 | Copyright © 2006-2022 - UNEMAT - sig-application-02.applications.sig.oraclevcn.com.srv2inst1