Banca de QUALIFICAÇÃO: DANIELE PAULA MALTEZO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : DANIELE PAULA MALTEZO
DATA : 17/11/2020
HORA: 08:00
LOCAL: Alta Floresta, MT.
TÍTULO:

Citogenotoxicidade e diversidade genética de Copaifera langsdorffii Desf. (Fabaceae) nativa no norte Mato-Grossense


PALAVRAS-CHAVES:

Copaiba, Variabilidade genética, ISSR, Allium cepa, Indice mitótico.


PÁGINAS: 65
RESUMO:

A Copaifera langsdorffii Desf. destaca-se entre as espécies do gênero, por possuir ampla distribuição no Brasil, e por ser amplamente utilizada na medicina popular para tratamento de enfermidades do trato respiratório, bem como em amigdalites e uso tópico em feridas e eczemas. Este estudo teve como objetivo realizar a caracterização molecular de 27 indivíduos de C. langsdorffii coletados no município de Alta Floresta, MT, e avaliar o potencial tóxico, citotóxico e genotóxico da espécie. Para avaliação da diversidade genética foram utilizados 12 primers, que amplificaram 106 fragmentos, sendo 98,11% polimórficos. O conteúdo de Informação polimórfica (PIC) de cada primer variou entre 0,45 e 0,81. A matriz de Jaccard indicou que 41% das combinações entre os indivíduos encontram-se dentro da faixa 0,41-0,50 de dissimilaridade, com média de 0,49. O método UPGMA formou quatro grupos, revelando assim diversidade genética entre os indivíduos desta população. Os indivíduos 17 e 23 ficaram em grupo isolado, demonstrando maior dissimilaridade genética destes em relação aos demais indivíduos. A avaliação do potencial tóxico, citotóxico e genotóxico foi realizada por meio do teste Allium cepa. Foram avaliados os extratos aquosos (infuso e decocto) obtidos da casca do caule e das folhas de C. langsdorffii, com cinco concentrações distintas e dois controles, sendo a água destilada (controle negativo) e o glifosato a 1% (controle positivo). Foram avaliados o crescimento do sistema radicular (CSR), o índice mitótico (IM), e a frequência de alterações cromossômicas e/ou anormalidades nas fases da divisão celular. As maiores reduções do CSR foram encontradas nos extratos decoctos (casca do caule e folhas). Para ambas as partes da planta o extrato decocto na concentração (0,032 mg ml -1) apresentou menor IM, ficando abaixo do IM do controle positivo. As concentrações 0,002 mg ml-1 do extrato infuso da casca, e 0,004 mg ml-1 do extrato decocto das folhas, apresentaram respectivamente 4,19 e 3,55 % de aberrações celulares (alterações cromossômicas e/ou anormalidades nas fases da divisão celular), ficando atrás somente do controle positivo das folhas com 5,71 %. Os resultados obtidos indicam que a população de C. langsdorffii avaliada possui alta diversidade genética, apresenta potencial para compor programas que visem a preservação da espécie e capacidade de integrar bancos de germoplasma. Este estudo evidenciou o potencial tóxico, citotóxico e genotóxico da espécie, enfatizando a necessidade de cautela ao utilizá-la como fitoterápica, uma vez que pode acarretar danos à saúde humana.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 32143004 - ANA APARECIDA BANDINI ROSSI
Interno - 70141009 - OSCAR MITSUO YAMASHITA
Externo ao Programa - 292282001 - JULLIANE DUTRA MEDEIROS
Externo ao Programa - 221762011 - JULIANA DE FREITAS ENCINAS DARDENGO
Notícia cadastrada em: 28/10/2020 10:57
SIGAA | Tecnologia da Informação da Unemat - TIU - (65) 3221-0000 | Copyright © 2006-2022 - UNEMAT - sig-application-01.applications.sig.oraclevcn.com.srv1inst1