Banca de DEFESA: CLAUDINEI DA SILVA SOUZA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : CLAUDINEI DA SILVA SOUZA
DATA : 28/02/2022
HORA: 14:00
LOCAL: Universidade do Estado de Mato Grosso
TÍTULO:

Produção in vitro de hexaploides sintéticos e avaliação do comportamento de sementes de plantas triploides de Passiflora cincinnata Masters


PALAVRAS-CHAVES:

Hexaploide, colchicina, Passiflora cincinnata, Endosperma cultivo in vitro.


PÁGINAS: 90
RESUMO:

Passiflora cincinnata é uma espécie com potencial ornamental, alimentício e muito utilizada em programas de melhoramento genético do gênero. O estabelecimento de um sistema responsivo de regeneração pela via organogênica e embriogênica têm sido estabelecidos para produção de plantas triploides (3x= 27). O objetivo do trabalho foi induzir a duplicação sintética do genoma em brotações adventícias e embriões somáticos cotiledonares regenerados a partir do tecido endospérmico, assim como avaliar o comportamento das sementes e plântulas germinadas in vitro das progênies resultantes dos cruzamentos de plantas triploides de Passiflora cincinnata Master. Para a indução da duplicação do genoma brotações adventícias e embriões somáticos foram regenerados com o uso do endosperma como fonte de explante. Para a regeneração via organogênese os endospermas foram cultivados em meio contendo os sais básicos de MS na presença de 2,0 mg L-1 de BA. Já para a obtenção de embriogênese somática, endospermas foram cultivados em meio de MS na ausência de irradiância com 3,0 mg L-1 2,4-D + 1,0 mg L-1 de BA. Os explantes para as duas vias de regeneração foram cultivados por 30 dias. Plântulas triploides regeneradas in vitro após 30 dias foram cultivadas em meio suplementado com concentrações de 0,01; 0,02; 0,05; 0,1; 0,2 e 0,5 % de colchicina em tempos de 72, 144 e 216 horas de exposição. As plântulas poliploidizadas in vitro foram cultivadas em casa de vegetação e o nível de ploidia confirmado via citometria de fluxo, citogenética e caracterização estomática. Plantas hexaploides apresentaram 2C = 9,00 pg de DNA nuclear e número cromossômico     2n = 3x = 54. A maior frequência da média de plantas hexaploides ocorreu na concentração de 0,01% de colchicina correspondendo a 22,33% seguido de 0,5 com 17,77%. A maior frequência de plantas triploides não poliploidizadas foi de 96,07% na concentração de 0,02% de colchicina. A caracterização estomática dos poliploides evidenciou menor densidade estomática, maiores valores em largura, comprimento e área dos estômatos em plantas hexaploides em comparação com as plantas diploides. As células ordinárias das plantas hexaploides apresentaram na epiderme diferenças quanto a densidade e tamanho em relação as triploides e o controle diploide. O segundo capítulo objetivou realizar cruzamento entre plantas triploides de origem a partir do cultivo in vitro do endosperma e avaliar o comportamento morfofisiológico das sementes e plântulas germinadas in vitro de P. cincinnata. O cruzamento foi realizado entre plantas triploides de Pcincinnata, planta 1 (P1♀ x P3♂), planta 2 (P2♀ x P3♂) e planta 3 (P3♀ x P3♂), sendo polinizadas 50 flores de cada planta. A concentração de açúcares do néctar indica que os citótipos diploide e triploide apresentam valores próximos com 220,3 μL e 219,6 μL, respectivamente. Os açúcares do néctar foram de 40,9% em diploides e 41,73% em plantas triploides. A frutificação ocorreu em aproximadamente 120 dias após a polinização sendo produzidos 17 frutos com média de 37,17 sementes por fruto. As sementes produzidas apresentaram peso, largura, comprimento e espessura, significativamente menores quando comparadas aos homólogos diploides. O maior percentual de germinação in vitro ocorreu nas sementes do material controle 2n com 80% de germinação, comprimento médio de 61,61 mm e com número médio de folhas de 3,06 folhas. As plântulas produzidas do cruzamento apresentaram percentual de 53,3% de germinação, com comprimento médio de 61,61 mm e número médio de folhas de 1,56 folhas. Nos estômatos diferenças significativas entre os genótipos diploide, triploide e aneuploide foram observadas na densidade estomática, comprimento e área. Para as células ordinárias as diferenças significativas entre os genótipos foram na densidade, tamanho, largura e área.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 59687004 - MAURECILNE LEMES DA SILVA
Externo à Instituição - ARYANE CAMPOS REIS - UFJF
Externo à Instituição - DIEGO ISMAEL ROCHA - UFV
Externo à Instituição - WAGNER CAMPOS OTONI - UFV
Notícia cadastrada em: 03/02/2022 10:28
SIGAA | Tecnologia da Informação da Unemat - TIU - (65) 3221-0000 | Copyright © 2006-2022 - UNEMAT - sig-application-04.applications.sig.oraclevcn.com.srv4inst1