Banca de DEFESA: MARCELO DIAS MACHADO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MARCELO DIAS MACHADO
DATA : 05/03/2020
HORA: 08:00
LOCAL: Câmpus Universitário de Tangará da Serra
TÍTULO:

Regeneração in vitro, caracteres morfoagronômicos e enzimáticos de plantas triploides de Passiflora cincinnata Mast.


PALAVRAS-CHAVES:

Triploide, tecido endospérmico, enzimas de resistência, Passiflora cincinnata


PÁGINAS: 106
RESUMO:

O objetivo geral do trabalho foi a produção in vitro a partir da embriogênese somática com o uso do endosperma, caracterização morfoagronômica e a avaliação do comportamento das plantas triploides na produção de enzimas de resistência em Passiflora cincinnata. Para a produção de plantas triploides via embriogênese somática utilizou-se endosperma maduro da semente de P. cincinnata. A maior média de produção de embriões somáticos foi observada no tratamento suplementado com 18,1 μM de 2,4-D + 4,5 μM de BA, com número médio de nove embriões por explante aos 30 dias de cultivo. Plântulas triploides regeneradas in vitro aos 45 dias foram cultivadas em casa de vegetação e o nível de ploidia confirmada com quantidade de DNA de 4,38 pg e número cromossômico 3n= 3x= 27 e os diploides com (2n= 2x= 18). O florescimento das plantas triploides ocorreu aos 210 de cultivo e apresentaram alta variabilidade na expressão fenotípica devido a variabilidade genética proporcionada pelo aumento na ploidia. Plantas diploides e triploides apresentaram polimorfismo (77%) nos descritores morfoagronômicos. As plantas triploides exibiram folhas heteromorfas, de tonalidades mais escura, predominantemente trilobadas com maior tamanho e largura. As flores foram maiores, mais escuras e intensas, com predominância de coloração roxa. A diversidade de flores encontradas nas plantas triploides, sete variações, sugere que a adição de ploidia provocou alterações na expressão dos genes e induziu a ocorrência de colorações fenotipicamente variadas das flores, melhorando os atributos ornamentais da espécie. O diâmetro interno e externo da cavidade da corona aumentou significativamente nas plantas triploides. Os frutos dos triploides tiveram menor largura e número de sementes/fruto e maior comprimento e espessura da casca em comparação ao diploide. Dados da análise polínica indicam que as espécies diploides e triploides apresentam alta taxa de viabilidade polínica, 98,21 e 97,82%, respectivamente. Foram observadas variações fisiológicas na produção das enzimas oxidativas (peroxidase e polifenoloxidase) e hidrolítica (β-1,3-glucanase) nas plantas triploides de P. cincinnata. O aumento da ploidia afetou significativamente a atividade das enzimas envolvidas na resistência de plantas. As rizobactérias promotoras de crescimento em plantas, A. brasilense B. subtilis, foram eficazes na ativação das enzimas relacionadas aos mecanismos de resistência e defesa vegetal nas plantas diploides e triploides. A. brasilense proporcionou os maiores valores na indução das atividades das enzimas peroxidase e polifenoloxidade e B. subtilis induziu maior atividade de β-1,3-glucanase. A capacidade de resposta aos mecanismos de defesa das plantas triploides produzidas in vitro com o uso do endosperma de Pcincinnata e a indução dos bioestimulantes na produção de enzimas de resistência, abrem novas abordagens no melhoramento genético para o gênero.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - DIEGO ISMAEL ROCHA - UFJ
Externo ao Programa - 131840001 - ILIO FEALHO DE CARVALHO
Presidente - 59687004 - MAURECILNE LEMES DA SILVA
Notícia cadastrada em: 02/03/2020 12:11
SIGAA | Tecnologia da Informação da Unemat - TIU - (65) 3221-0000 | Copyright © 2006-2022 - UNEMAT - sig-application-01.applications.sig.oraclevcn.com.srv1inst1