Banca de DEFESA: GESSICA TAIS ZANETTI

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : GESSICA TAIS ZANETTI
DATA : 28/02/2020
HORA: 13:00
LOCAL: Embrapa Agrossilvipastoril, Sinop, Mato Grosso
TÍTULO:

ASPECTOS REPRODUTIVOS E DIVERSIDADE GENÉTICA DE PAU-DE-BALSA (OCHROMA PYRAMIDALE)


PALAVRAS-CHAVES:

Pau-de-balsa; Variabilidade genética; ISSR; Palinologia.


PÁGINAS: 110
RESUMO:

O pau-de-balsa (Ochroma pyramidale Cav. ex Lam. Urb) pertence à família Malvaceae, é uma espécie arbórea, perene e nativa da América do Sul e Central. A espécie é muito utilizada na recuperação de áreas degradadas e sua exploração revelou-se como atividade produtiva de valor econômico para produção de madeira de baixa densidade. Porém, o conhecimento sobre os aspectos reprodutivos e a diversidade genética desta espécie é escasso. Diante disso, este estudo objetivou analisar aspectos da biologia reprodutiva e avaliar a diversidade genética de populações de O. pyramidale cultivadas no estado de Mato Grosso, Brasil. Para as análises relacionadas aos aspectos reprodutivos, foram coletados botões florais em diferentes estágios de desenvolvimento nas municipalidades de Sinop, Itaúba e Alta floresta, Mato Grosso, Brasil, os quais foram utilizados para estudo da palinologia, índice meiótico, citoquímica e viabilidade polínica. Para a investigação da diversidade genética foram realizadas reações de PCR com 15 primers ISSRs, a partir do DNA extraído de folhas jovens de 60 indivíduos de O. pyramidale, coletadas em três populações no município de Guarantã, Mato Grosso. Os resultados demonstram que os pólens de O. pyramidale são do tipo suboblato, triporados, muito grandes, possuem área polar grande e sexina com ornamentação reticulada. A espécie apresenta alta taxa de viabilidade polínica, índice meiótico regular e possui amido e lipídio como substâncias de reserva no pólen. Os primers ISSRs amplificaram um total de 111 locos, sendo 97,3% polimórficos. Os valores de dissimilaridade genética obtidos a partir do complemento do índice de Jaccard variaram de 0,17 a 0,79, não evidenciando indivíduos idênticos em termos genéticos. A diversidade genética de Nei (0,32) e de Shannon (0,48) para a espécie são indicativos de que há diversidade genética entre os 60 indivíduos estudados. A AMOVA revelou que 71% da variação genética total encontram-se dentro de populações enquanto 29% entre as populações avaliadas. Os marcadores moleculares ISSRs foram eficientes para análise da diversidade genética dos 60 indivíduos de O. pyramidale, sendo considerados fontes promissoras de recursos genéticos para seleção e uso em programas de melhoramento. O estudo possibilitou a ampliação dos conhecimentos sobre os aspectos reprodutivos e a diversidade genética de O. pyramidale informações úteis tanto para conservação quanto para programas de melhoramento genético.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 32143004 - ANA APARECIDA BANDINI ROSSI
Interno - 607.835.671-20 - EULÁLIA SOLER SOBREIRA HOOGERHEIDE - USP
Externo à Instituição - MÁRCIA FABIANA BARBOSA DE PAULA - UFMT
Externo à Instituição - JOYCE MENDES ANDRADE PINTO - EMBRAPA
Notícia cadastrada em: 07/02/2020 16:03
SIGAA | Tecnologia da Informação da Unemat - TIU - (65) 3221-0000 | Copyright © 2006-2022 - UNEMAT - sig-application-02.applications.sig.oraclevcn.com.srv2inst1