Banca de QUALIFICAÇÃO: MARCELO MANHUARI MUNDURUKU

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MARCELO MANHUARI MUNDURUKU
DATA : 18/05/2022
HORA: 14:00
LOCAL: Unemat - Sinop
TÍTULO:

EMPRÉSTIMO LINGUÍSTICO NO POVO MUNDURUKU DE MATO GROSSO


PALAVRAS-CHAVES:

Empréstimos linguísticos; Língua Munduruku; Aldeia Nova Munduruku


PÁGINAS: 50
RESUMO:

Este trabalho é um resultado de uma pesquisa realizada na aldeia Nova Munduruku, no município de Juara Mato Grosso, sobre empréstimo linguístico da língua Portuguesa para a língua Munduruku, como forma de produção de material didático, como um dicionário ilustrado dos empréstimos mais usados  para a alfabetização na língua Munduruku, que teve a participação de várias pessoas da referida aldeia, e como meio  de produção a Universidade do Estado de Mato Grosso UNEMAT, Campus de Barra do Bugres-MT, e o Programa de Pós-graduação Stricto Sensu Mestrado Profissional em Ensino em Contexto Intercultural, realizado pela FAINDI- Faculdade Indígena Intercultural, um trabalho de grande relevância para a comunidade Munduruku, trazendo consigo um pouco do contexto histórico e contato do Povo Munduruku, e também as formas de relacionamento que nossos antepassados tiveram, neste período, pois está era a proposta deste trabalho que seria a coleta de informações de pessoas da aldeia quanto de registros históricos, para um enriquecimentos deste material,  pois sempre teve a necessidade de ter um matéria mais específico, nas aulas de Língua tradicional, e que este trabalho vem suprir de forma estratégica essa demanda, levando em consideração o contexto que o Povo Munduruku está inserido uma vez que somos de origem do estado do Pará, região da bacia do Rio  tapajós, destacando os pontos principais de nossa chegada, neste lugar e os motivos pelo quais criamos laços nesta região como a do vale do rio Arinos, descrevendo as dificuldade e as facilidades de tivemos até a  fundação desta aldeia, o processo de envolvimento com os demais povos indígenas desta região, e principalmente a situação sociolinguística, os projetos desenvolvidos com a finalidade de fortalecimento das políticas linguísticas neste lugar, e o que nos levou a vir para essa região com detalhes de como era a vida dos indígenas neste período, e as pessoas que ainda estão em nosso meio que fizeram parte na vinda para esse lugar, também colocamos em destaque a situação das estruturas gramaticais da língua Munduruku em comparação a língua Portuguesa, e seus seguimentos, para se chegar a um entendimento plausível, sobre o funcionamento desses empréstimos, que são falados e que estão e crescimento desenfreado na aldeia Nova Munduruku, trazendo narrativas de pessoas tanto jovens quando de pessoas que estão em processo de formação na escola desta aldeia, e suas opiniões que servem como indicadores para ser ter uma previsão de suas perspectivas para esta comunidade quando e se,  tornarem líderes, e para as citações tive como base para as pesquisa o “Empréstimo linguístico” para se ter material referencial que pudesse subsidiar, os ponto de vista desenvolvidos no decorrer da pesquisa, e encontrar conceitos para o aprofundamento de tais questões, no que diz respeito aos léxicos e ao próprio empréstimo, mas que deram base de curiosidade foi a resposta das pessoas que foram entrevistadas, pois delas obtive informações que mesmo sendo desta comunidade estava imperceptível em alguns comportamento e forma de se entender a realidade de do uso da língua Munduruku, na aldeia e para a confecção do material.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 726.877.389-72 - LUZIA APARECIDA OLIVA - UNESP
Interno - 75013007 - MONICA CIDELE DA CRUZ
Externo à Instituição - MAXWELL GOMES MIRANDA - UFMT
Notícia cadastrada em: 08/04/2022 16:29
SIGAA | Tecnologia da Informação da Unemat - TIU - (65) 3221-0000 | Copyright © 2006-2022 - UNEMAT - sig-application-04.applications.sig.oraclevcn.com.srv4inst1