Banca de QUALIFICAÇÃO: ELIZA VITORIA MARINHO VIANA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ELIZA VITORIA MARINHO VIANA
DATA : 29/10/2021
HORA: 09:00
LOCAL: SALA DE AULA DO PPGASP
TÍTULO:

RISCO AMBIENTAL DOS INSETICIDAS UTILIZADOS EM SISTEMAS AGRÍCOLAS NO MATO GROSSO E O USO DE FEROMÔNIO COMO ESTRATÉGIA SUSTENTÁVEL PARA O MANEJO DE LEPIDÓPTEROS-PRAGA


PALAVRAS-CHAVES:

Ecotoxicologia, Pesticidas, Triagem, Semioquímicos, Manejo Integrado de pragas.


PÁGINAS: 84
RESUMO:

O Brasil se destaca pela alta produção de grãos e fibras, mas a grande extensão dos cultivos, gera frequentemente problemas fitossanitários, que tem pressionado o aumento do uso de pesticidas. Atualmente, existe uma grande preocupação com a contaminação do ambiente e o Índice de Risco Ambiental (IRA) pode ser usado como estratégia de avaliação dos inseticidas para classificá-los quanto ao seu potencial de dano ao ecossistema. Outra ferramenta promissora para minimizar o impacto destes pesticidas no ambiente, seria o uso de feromônios, que se destaca como um método sustentável de manejo de pragas, que pode ser usado para monitoramento e/ou controle, auxiando na tomada de decisão de controle em campo. Portanto, os objetivos desse trabalho foram: (a) realizar um levantamento dos principais inseticidas utilizados para o controle de lepidópteros-praga, nas culturas da soja, milho e algodão no estado de Mato Grosso a fim de avaliar o IRA; (b) testar à campo a eficiência das formulações de feromônio sexual de Spodoptera frugiperda(Lepidoptera: Noctuidae) nas culturas da soja, milho e algodão. As características físico-química dos inseticidas foram obtidas de dois bancos de dados de pesticidas e os parâmetros utilizados para construção do IRA foram: persistência no solo, lixiviação, volatilidade, perfil toxicológico e dose recomendada. Os inseticidas mais utilizados no Mato Grosso para controle de lepidópteros-praga incluem 10 princípios ativos, em ordem decrescente de risco ambiental se apresentam da seguinte forma: Flubendiamide> Methomyl> Chlorantraniliprole> Chlorpyrifos> Chlorfenapyr> Thiodicarb> Spinetoram> Teflubenzuron> Zeta-cypermethrin> Indoxacarb. Este último inseticida apresentou o menor IRA devido a baixa persistência, lixiviação e volatilidade. A Flubendiamide, Methomyl e Chlorantraniliprole foram os inseticidas que obteveram o maior IRA. De modo geral, todas as moléculas apresentaram níveis de toxicidade alto ou muito alto, sendo fator preocupante caso eles atinjam os organismos não alvo.  Outra forma de minimizar esse impacto é a utilização de estratégias sustentáveis no monitoramento de pragas, como o uso de feromônio sexual. Diante dessa possibilidade, foram realizados experimentos de campo para avaliar a eficiência de duas formulações experimentais (F1 e F2) do feromônio sexual de S. frugiperda nas culturas da soja, milho e algodão na safra 2020/21 no município de Tangará da Serra/MT. Os tratamentos foram: F1, F2, formulação comercial (FC), controle positivo com uso de fêmeas virgens (CP) e controle negativo com hexano (CN), sendo 5 repetições. Na soja, foram coletadas 1804 mariposas de S. frugiperda, sendo 99,22% machos e 0,77% fêmeas. A F1 (26,86), F2 (19,14) e CP (30,6) não diferiram entre si, mas diferiram da F3 (41,66) e do CN (0,66) (p<0,5). No milho foram capturados um total de 2.272 mariposas, sendo 99,9% de machos e 0,1% de fêmeas. Não houve diferença estatística entre as médias da F1 (28,90) e F2 (28,55), CP (30,75) e FC (25,05) (p>0,5), indicando boa atratividade das formulações experimentais. No algodão foram coletadas 3.617 mariposas de S. frugiperda, destas, 99,8% foram de machos e 0,2% de fêmeas. A F1 (6,95) e F2 (6,89) não diferiram entre si, mas diferiram da CP (19,60), FC (16,27) e CN (0,22) (p<0,5), a baixa atração de machos na F1 e F2 sugere que essas formulações precisam ser calibradas para essa cultura. Em tese os compostos experimentais são promissoras para as culturas da soja e milho no monitoramento de S. frugiperda, mas para o algodão não tiveram bom desempenho. Novos ajustes devem ser realizados, visando otimizar a eficiência de captura das referidas formulações. Em relação ao IRA dos inseticidas, o mais indicado para o uso no controle de lepidópteros-praga é o Indoxacarb, seguido do Thiodicarb, Spinetoram, Teflubenzuron e Zeta-cypermethrin, devido ao menor potencial de risco entre as moléculas avaliadas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 101366004 - MONICA JOSENE BARBOSA PEREIRA
Interno - 136121002 - ALESSANDRA REGINA BUTNARIU
Interno - 221918004 - MIRIAM HIROKO INOUE
Externo à Instituição - HENRIQUE FONSECA GOULART - UFAL
Notícia cadastrada em: 03/11/2021 10:17
SIGAA | Tecnologia da Informação da Unemat - TIU - (65) 3221-0000 | Copyright © 2006-2022 - UNEMAT - sig-application-03.applications.sig.oraclevcn.com.srv3inst1