Banca de DEFESA: GLÁUCIA CHRISTIANE BORSTEL CICHOSKI

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : GLÁUCIA CHRISTIANE BORSTEL CICHOSKI
DATA : 09/08/2021
HORA: 13:30
LOCAL: Sala virtual do GoogleMeet
TÍTULO:

A ETNOMATEMÁTICA DO LADO DE LÁ: ESPAÇOS, SABERES E DIÁLOGOS PRODUZIDOS DO OUTRO LADO DA LINHA


PALAVRAS-CHAVES:

1. Espaços socioeducativos. 2. Etnomatemática. 3. Etnografia. 4. Espaços Urbanos.


PÁGINAS: 126
RESUMO:

Este trabalho trata-se de uma investigação sobre os saberes etnomatemáticos vivenciados e compreendidos por alunos que residem em dois bairros pertencentes à comunidade onde a Escola Ignácio Schevinski Filho está inserida, na tentativa de proporcionar um conjunto de reflexões sobre a relação escola/comunidade, a partir da identificação e descrição dos diferentes espaços socioeducativos produzidos pela comunidade dos bairros São Domingos e São Mateus, como cenários habitados pelos alunos da escola Ignácio Schevinski Filho, no município de Sorriso-MT, na busca de um diálogo entre as possibilidades educativas que se esboçam dentro desses espaços habitados.. É uma investigação qualitativa na vertente do programa Etnomatemática discutida por D’Ambrosio (1990, 2005, 2007, 2019), na defesa de que no desenvolvimento do ser humano ao longo da evolução, a espécie humana é identificada com a aquisição de estilos de comportamentos e de conhecimentos para sobreviver e transcender nos distintos ambientes que ela ocupa, abordando as vivências de grupos sociais nos espaços habitados discutidos por Certeau (2012). As informações foram produzidas por meio de observações, conversas, entrevistas, gravações em áudios e vídeos em momentos vivenciados nas casas, ruas e praças dos bairros onde os alunos residem. Buscamos na etnografia a preocupação com o significado que têm as ações e os eventos para as pessoas ou grupos estudados. Esses significados podem ser explicitados por meio da linguagem ou ações, pois as pessoas usam sistemas complexos de significados para organizar seu comportamento e definir a sua própria maneira de se entender e entender o outro, dando sentido ao modo que vivem. As reflexões que pudemos realizar diante de uma pandemia global instaurada, é que a educação foi afetada na forma de ensinar e aprender, e que os lugares de aprender ultrapassam os muros das escolas. Com uma postura calcada na etnomatemática, garantimos a importância da comunidade, buscando conectar a matemática e as outras ciências com o contexto cultural, social, político e filosófico dos grupos sociais.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 45557013 - JOÃO SEVERINO FILHO
Interno - 86016007 - ADAILTON ALVES DA SILVA
Externo à Instituição - ROGER MIARKA - UNESP
Notícia cadastrada em: 07/08/2021 16:24
SIGAA | Tecnologia da Informação da Unemat - TIU - (65) 3221-0000 | Copyright © 2006-2022 - UNEMAT - sig-application-03.applications.sig.oraclevcn.com.srv3inst1