Banca de QUALIFICAÇÃO: ROSIANE MOISÉS COSTA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ROSIANE MOISÉS COSTA
DATA : 06/09/2019
HORA: 13:00
LOCAL: Universiade do Estado de Mato Grosso, campus Barra do Bugres
TÍTULO:

TECNOLOGIAS DIGITAIS E A PRODUÇÃO DE CARTOONS NO ENSINO E APRENDIZAGEM DE QUÍMICA


PALAVRAS-CHAVES:

Ensino de Química, Teoria da Atividade, Desenhos Animados


PÁGINAS: 100
RESUMO:

As Tecnologias Digitais veem promovendo modificação no universo humano,influenciando no jeito de se comunicar, trabalhar, de se relacionar socialmente e culturalmente e de se obter informação e produzir conhecimento. Na educação, não tem sido diferente, as políticas públicas e as instituições de ensino tem promovido a interação das tecnologias digitais processo de ensino e aprendizagem. Com um olhar para esse novo cenário, em que as tecnologias digitais se apresentam como uma possibilidade para a aprendizagem, o objetivo desta pesquisa foi, compreender as contribuições das tecnologias digitais utilizadas na construção de cartoons para a produção de conhecimento da Química, quando elaborados por alunos da Educação Básica.A pesquisa foi realizada na escola Estadual Oscar Soares, localizada no município de Juara no estado de Mato Grosso.A fundamentação teórica se apoiou nos conceitos presente na Teoria da Atividade, nas ideias discutida por Engestrom (1987) e nos estudos de Levy (1993) sobre as tecnologias da inteligência (oralidade, escrita e informática). Metodologicamente adotar-se-á o paradigma qualitativo e os instrumentos para a produção dos dados foram:a observação participante, questionário com questões abertas e fechadas e entrevistas semiestruturadas. Os resultados das análises indicam que a produção dos cartoon podem tornar o aluno protagonista de sua própria aprendizagem, possibilitando um trabalho colaborativo e compartilhamento do conhecimento. Verificou-se ainda, que a produção dos cartoons levaram os alunos a contextualizar a Química, o que muitas vezes ficava “abstrata”, sem dialogar com o dia a dia do aluno. Os dados indicam, que ao produzirem os cartoons os alunos relacionaram com outras áreas do conhecimento, ou seja, possibilitou a interdisciplinaridade. Além disso, quando as tecnologias digitais utilizadas na produção de cartoons,desempenharam o papel de artefato no sistema de atividade modificou o seudesenvolvemento, com isso, provocaram contradições internas (ou tensões). No que diz respeito às limitações e as dificuldades, os alunos elencaram os desafioas para a representação da linguagem da Química, o tempo para a produções, a falta de disponibilidade software específicos para a produção dos cartoons nos laboratórios de informática.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 122182002 - DAISE LAGO PEREIRA SOUTO
Interno - 77541011 - DIEGO PIASSON
Presidente - 253963001 - JOSE WILSON PIRES CARVALHO
Externo à Instituição - LEANDRO CARBO - IFMT
Notícia cadastrada em: 14/08/2019 09:03
SIGAA | Tecnologia da Informação da Unemat - TIU - (65) 3221-0000 | Copyright © 2006-2022 - UNEMAT - sig-application-04.applications.sig.oraclevcn.com.srv4inst1