Banca de DEFESA: ELANI DOS ANJOS LOBATO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ELANI DOS ANJOS LOBATO
DATA : 05/03/2020
HORA: 14:00
LOCAL: Sala A1 - Bloco A
TÍTULO:

 

 

 

A ETNOMATEMÁTICA COMO ELO ENTRE A PEDAGOGIA RIKBAKTSA E O ESPAÇO ESCOLAR


PALAVRAS-CHAVES:

Saberes. Fazeres. Espaços Socioeducativos. Educação Indígena.


PÁGINAS: 167
RESUMO:

O diálogo entre o ontem e o hoje, entre saberes culturais indígenas milenares estruturantes e saberes novos, resultantes do contato com outros saberes externos pode ser um ponto de intersecção a serviço da preservação e manutenção dos seres/saberes/fazeres do grupo indígena. Nessa abordagem, traremos em pauta o Povo Rikbaktsa, habitante milenar da bacia do Rio Juruena, com seus territórios localizados nos municípios de Brasnorte, Juara e Cotriguaçu, a noroeste do Estado de Mato Grosso. O povo Rikbaktsa possui 36 (trinta e seis) aldeias distribuídas em três Terras Indígenas: a TI Erikbaktsa, a TI Japuíra e a TI do Escondido que fica mais ao norte, na margem esquerda do Rio Juruena. A pesquisa se destinou a TI Erikbaktsa nas aldeias Beira Rio, Segunda Cachoeira, Segurança e Primavera com objetivo de identificar e compreender os processos socioeducativos (geração, sistematização e difusão) do povo Rikbaktsa a partir dos eventos culturais celebrados nos distintos espaços socioeducativos da aldeia. A abordagem metodológica ancorou-se na perspectiva Etnomatemática, do ponto de vista D’Ambrosiano, pois compreende os mais variados modos de produção de conhecimentos matemáticos, à medida que esclarece os processos de geração, organização e difusão de conhecimento nos diversos sistemas culturais, dialogando transdisciplinarmente e transculturalmente com diferentes áreas do conhecimento. Para isso, a investigação foi de caráter etnográfico, com uma abordagem qualitativa, utilizando-se da observação e instrumentalizada pelo caderno de campo, gravações de áudio, fotografias, desenhos produzidos pelos indígenas e pelo contato direto com o povo Rikbaktsa ao longo de um período de tempo. Como resultado obtivemos a compreensão dos conhecimentos tradicionais Rikbaktsa transmitidos pelos mais velhos aos mais novos podendo estes contribuir para evidenciar os saberes e fazeres dos mais jovens. Tais conhecimentos puderam e poderão ser utilizados para o desenvolvimento do ensino e da aprendizagem na escola institucionalizada, auxiliando a Formação dos professores e dos estudantes indígenas, à medida que reafirmem a identidade indígena e valorizem a cultura, assegurando ao povo Rikbaktsa o acesso às informações e aos conhecimentos imprescindíveis que alicerçam os costumes indígenas, bem como, a sua língua materna, fomentando a construção de uma escola genuinamente indígena pensada pelos próprios indígenas, a partir da pedagogia indígena.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 86016007 - ADAILTON ALVES DA SILVA
Interno - 45557013 - JOAO SEVERINO FILHO
Externo ao Programa - 34875014 - LUCIMAR LUISA FERREIRA
Externo à Instituição - EUNICE DIAS DE PAULA - SEDUC - MT
Notícia cadastrada em: 05/02/2020 10:19
SIGAA | Tecnologia da Informação da Unemat - TIU - (65) 3221-0000 | Copyright © 2006-2022 - UNEMAT - sig-application-02.applications.sig.oraclevcn.com.srv2inst1