Banca de DEFESA: JÉSSICA MARCIELLA ALMEIDA RODRIGUES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JÉSSICA MARCIELLA ALMEIDA RODRIGUES
DATA : 02/02/2022
HORA: 14:00
LOCAL: Universidade do Estado de Mato Grosso, campus de Alta Floresta
TÍTULO:

Conflitos entre onças e bovinocultores no sul da Amazônia brasileira


PALAVRAS-CHAVES:

Jaguar; Predação, Pecuária, Conectividade, Conservação.


PÁGINAS: 46
RESUMO:

O avanço do agronegócio sobre a vegetação nativa tem promovido um isolamento cada vez maior das populações de animais silvestres em ilhas de vegetação, com oferta limitada de alimento. Com isso, este trabalho objetivou estimar o número de bovinos abatidos pelas onças (Panthera onca e Puma concolor) durante um ano em um município produtor de gado no sul da Amazônia brasileira (Alta Floresta –MT). Aos proprietários ou responsáveis pelas propriedades foi perguntado basicamente quantas cabeças de gado havia na propriedade e quantas cabeças de gado foram perdidas para as onças em 2020. Foram analisados os dados de um total de 409 propriedades de bovinocultura. Deste total, houve relatos de predação por onças em 81 das propriedades (19,8%). Ao se extrapolar os dados para o município inteiro, considerando o tamanho do rebanho, obtêm-se uma média de 970 animais mortos por onças anualmente. O número total de bovinos das propriedades entrevistadas foi de 261.888 cabeças, equivalente a 34,21% de todo o rebanho do município. Deste total, obteve-se registros de 332 bovinos abatidos pelas onças, representando uma taxa de letalidade de 0,12% sobre o rebanho. A análise da conectividade da paisagem mostrou que a maior taxa de conectividade foi a mil metros (m) de distância, que representou cerca de 13,87% (17.848) das conexões. Os resultados do trabalho evidenciaram que: i) A despeito da baixa letalidade de um bovino predado a cada mil cabeças, os pecuaristas se ressentem e justificam sua antipatia pelos felinos pelos danos monetários provocados por eles; ii) A mobilidade dos felinos entre os fragmentos florestais; iii) O declínio populacional dos felinos no município; iv) A ausência de técnicas anti-predação aplicadas pelos pecuaristas; v) O município apresenta potencial para a exploração de turismo de avistamento de felinos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 131948001 - MENDELSON GUERREIRO DE LIMA
Interno - 265126001 - CARLOS ANTONIO DA SILVA JUNIOR
Externo à Instituição - ALEXANDRE REIS PERCEQUILLO - USP
Notícia cadastrada em: 19/01/2022 16:09
SIGAA | Tecnologia da Informação da Unemat - TIU - (65) 3221-0000 | Copyright © 2006-2022 - UNEMAT - sig-application-04.applications.sig.oraclevcn.com.srv4inst1