Banca de DEFESA: PRISCILA DA SILVA SALMAZO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : PRISCILA DA SILVA SALMAZO
DATA : 31/03/2021
HORA: 08:00
LOCAL: Unemat - Tangará da Serra (Virtual)
TÍTULO:

DESEMPENHO AGROECONÔMICO DA BANANEIRA FARTA VELHACO SOB DIFERENTES DENSIDADES DE PLANTIO


PALAVRAS-CHAVES:

Musa spp., grupo Terra, plantio adensado, viabilidade econômica.  


PÁGINAS: 60
RESUMO:

A banana destaca-se como uma das frutas líderes na produção e comercio agrícola mundial. O Brasil é o quarto maior produtor mundial desta fruta, respondendo por cerca de 5,8% da produção. No entanto, não se sabe quanto desse total corresponde as variedades do grupo Terra (plátano). Nos cultivos comerciais os espaçamentos utilizados tem sido de 3,0 x 4,0 m (833 plantas ha-1) a 3,0 x 2,0 m (1.666 plantas ha-1). A modificação do sistema de manejo com o plantio em altas densidade tem-se mostrado rentável, reduzindo os custos de produção devido aos maiores rendimentos em virtude do maior número de cachos colhidos por unidade de área, proporcionando resultados favoráveis ao agricultor. Diante disso, o objetivo desse trabalho foi avaliar a produtividade, qualidade de frutos e a rentabilidade da bananeira Farta Velhaco sob diferentes densidades de plantio. O experimento foi conduzido na área experimental de fruticultura da Universidade do Estado de Mato Grosso – Unemat, em Tangará da Serra - MT.  O delineamento experimental utilizado foi de blocos casualizados, com quatro tratamentos e quatro repetições. Os tratamentos constituíram de quatro espaçamentos de plantio em fileira dupla, sendo 4,0x2,0x1,0m (3.333 plantas ha-1), 4,0x2,0x1,5m (2.222 plantas ha-1), 4,0x2,0x2,0m (1.666 plantas ha-1) e 4,0x2,0x2,5m (1.333 plantas ha-1). As plantas foram avaliadas na fase de florescimento, através das características de altura de plantas, circunferência do pseudocaule, número de folhas ativas, porcentagem de incremento de altura de plantas e da circunferência do pseudocaule. As características fenológicas correspondem a duração do ciclo vegetativo, produtivo e ciclo total. Na colheita avaliou-se a produtividade e após amadurecimento das pencas, a qualidade dos frutos. Além destas características, foram determinados os custos de produção e rentabilidade da cultura da bananeira durante todo o ciclo da cultura. No florescimento, foi verificado que os espaçamentos de plantio não influenciaram as características de circunferência do pseudocaule, número de folhas ativas, número de dias do plantio ao florescimento, porcentagem de altura de plantas e circunferência do pseudocaule. Apresentou somente diferença significativa para característica de altura de planta, onde houve acréscimos nos valores de altura, conforme redução dos espaçamentos de plantio. Em relação ao custo total de produção (CTP) estimado para a bananeira, foi de R$ 19.727, 46 (1.333 plantas ha-1) a R$ 31.744,66 (3.333 plantas ha-1), sendo os maiores valores de CTP no plantio mais adensado, com 3.333 plantas ha-1, necessitando assim de um maior investimento financeiro pelo bananicultor. No entanto, nesta etapa da pesquisa ainda não há dados sobre produção dos cachos e qualidade de frutos, por isso ainda não existe receita, apenas os custos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 131991001 - WILLIAN KRAUSE
Interno - 117161002 - SANTINO SEABRA JUNIOR
Externo à Instituição - GUSTAVO ALVES PEREIRA - UFPI
Notícia cadastrada em: 22/02/2021 14:33
SIGAA | Tecnologia da Informação da Unemat - TIU - (65) 3221-0000 | Copyright © 2006-2024 - UNEMAT - sig-application-02.applications.sig.oraclevcn.com.srv2inst1