Banca de QUALIFICAÇÃO: DOMINGOS LUCAS DOS SANTOS SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : DOMINGOS LUCAS DOS SANTOS SILVA
DATA : 18/11/2019
HORA: 16:30
LOCAL: CAMPUS 2 - UNEMAT, ALTA FLORESTA
TÍTULO:

Biogeografia, Filogenia e Ecologia de samambaias em ambientes rupestres neotropicais ao longo de macrogradientes Floresta-Savana


PALAVRAS-CHAVES:

afloramentos rochosos, fitogeografia, plantas rupícolas, transição Amazônia-Cerrado.


PÁGINAS: 76
RESUMO:

Examinamos a riqueza de espécies, composição florística, aspectos ecológicos, distribuição geográfica e status de conservação de samambaias de ambientes rupestres na Amazônia Meridional e na região de contato entre Amazônia e Cerrado. Coletamos espécimes em parcelas de 1 ha e, de posse das espécies ocorrentes nesses ambientes, compilamos suas ocorrências e avaliamos atributos ecológicos e de conservação a partir de bases online. Registramos 37 espécies, distribuídas em 21 gêneros e 13 famílias. A família Pteridaceae e o gênero Anemia (Anemiaceae) parecem ser característicos de ambientes rupestres, por serem os táxons mais representativos. Nesses ambientes, registramos o maior número de espécies terrestres com preferência de substrato terrícola e não registramos espécies endêmicas. As espécies amostradas apresentam ampla distribuição e duas são restritas para o Brasil. Dentre as 32 espécies identificadas ao nível específico, duas encontram-se classificadas como “Pouco Preocupantes” e uma como “Vulnerável”; por sua vez, 32 espécies não possuem dados suficientes para serem incluídas em alguma categoria de conservação. Acessamos o status de conservação dessas 32 espécies utilizando a extensão de ocorrência (todas enquadradas como “Pouco Preocupantes”) e a área de ocupação (20 espécies “Ameaçadas” e 12 “Vulneráveis”). Embora tenhamos listado uma pequena porcentagem do número total de espécies de samambaias em ambientes rupestres, documentamos e preenchemos lacunas de informações sobre a ecologia, biogeografia e conservação dessas espécies nesses ambientes. Identificamos padrões biogeográficos e ecológicos das espécies de samambaias de ambientes rupestres em um gradiente floresta-savana no Brasil que podem ser generalizados para esse grupo ainda pouco conhecido.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 82328001 - BEATRIZ SCHWANTES MARIMON
Externo à Instituição - ANDRE LUIS DE GASPER - UFMG
Notícia cadastrada em: 13/11/2019 09:52
SIGAA | Tecnologia da Informação da Unemat - TIU - (65) 3221-0000 | Copyright © 2006-2022 - UNEMAT - sig-application-02.applications.sig.oraclevcn.com.srv2inst1