Banca de QUALIFICAÇÃO: TAYNÁ BARBOZA FERRARI

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : TAYNÁ BARBOZA FERRARI
DATA : 14/02/2020
HORA: 08:30
LOCAL: Departamento de Zoologia, Universidade de BRasília
TÍTULO:

Determinantes da diversidade genética de lagartos no Cerrado brasileiro


PALAVRAS-CHAVES:

aprendizado de máquina, bGMYC, biogeografia, genética de populações.


PÁGINAS: 40
RESUMO:

A diversidade, em nível molecular, pode ser investigada através do número médio de diferenças nucleotídicas observadas entre indivíduos de uma população, e os fatores determinantes dessas diferenças em lagartos neotropicais ainda são pouco compreendidos. Neste trabalho, testamos a influência de preditores históricos, ecológicos e ambientais na determinação da diversidade genética de populações de lagartos no Cerrado brasileiro. Para tanto, investigamos os diferentes padrões relativos a populações localizadas no centro vs. periferia, regiões de platôs vs. depressões, e áreas definidas como historicamente estáveis vs. instáveis para o bioma. Hipotetizamos que populações centrais, de platôs e em áreas de estabilidade histórica apresentariam maior diversidade genética. Os dados básicos consistiram em sequências de DNA mitocondrial, previamente publicadas, de 34 espécies de lagartos coletados no Cerrado brasileiro. Após alinhamento, populações foram definidas utilizando o algoritmo bGMYC e suas localidades. Para cada população a diversidade nucleotídica foi calculada. O comprimento rostro-clocal, altitude, número de linhagens por espécie, dados históricos de estabilidade e distâncias para o centro e margens do Cerrado foram utilizados como preditores da diversidade genética em uma análise multivariada de aprendizado de máquina. As análises preliminares indicam que populações mais distantes dos limites do Cerrado, com menores tamanhos corpóreos e poucas linhagens exibem maior diversidade genética. Além disso, populações em altitudes intermediárias apresentaram menor diversidade genética quando comparadas com populações de altas e baixas altitudes. Por fim, a distância das populações para o centro do bioma pouco explicou os valores de diversidade genética. Desse modo, os padrões evolutivos relacionados as características ambientais e diferenças ecológicas das espécies proporcionam melhor compreensão sobre os processos que moldaram a diversidade genética da região.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 005.506.021-86 - FABRÍCIUS MAIA CHAVES BICALHO DOMINGOS - NENHUMA
Interno - 132029001 - EDDIE LENZA DE OLIVEIRA
Externo à Instituição - ROSANE GARCIA COLLEVATTI - UFG
Externo à Instituição - RICARDO RODRIGUES DA SILVEIRA FILHO - UFRN
Notícia cadastrada em: 05/02/2020 11:06
SIGAA | Tecnologia da Informação da Unemat - TIU - (65) 3221-0000 | Copyright © 2006-2022 - UNEMAT - sig-application-04.applications.sig.oraclevcn.com.srv4inst1