Banca de QUALIFICAÇÃO: SARAH PEREIRA BARROS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : SARAH PEREIRA BARROS
DATA : 26/02/2021
HORA: 14:00
LOCAL: PPG Ecologia e Conservação - videoconferência
TÍTULO:

Determinantes da estrutura de comunidades de Aves no ecótono Cerrado-Amazônia.


PALAVRAS-CHAVES:

assembleia de comunidades, CAMI, diversidade beta, diversidade filogenética, filobetadiversidade, INLA.


PÁGINAS: 40
RESUMO:

A estrutura de uma comunidade biológica pode ser determinada por vários fatores bióticos e abióticos, e a influência relativa dos mesmos sobre os processos de assembleia das comunidades podem atuar em diferentes escalas espaciais. Diante dessa perspectiva, nosso objetivo foi compreender os processos ecológicos e históricos que determinaram a estrutura e assembleia das comunidades de aves no ecótono Cerrado-Amazônia. Para tanto, propusemos a seguinte pergunta: Quais fatores atuam sobre os padrões de diversidade beta e filobetadiversidade das comunidades de aves ao longo do ecótono Cerrado-Amazônia? Para investigar tal questão, propusemos três hipóteses biológicas distintas: 1) A alta heterogeneidade da vegetação em regiões do ecótono Cerrado-Amazônia provê uma alta disponilibidade de nichos, logo, esperamos que as variáveis climáticas (como representantes da heterogeneidade vegetacional) serão mais importantes do que a simples distância geográfica na determinação da variação espacial das comunidades. Neste sentido, predizemos que haverá maior dissimilaridade composicional (diversidade beta e filobetadiversidade) associada às variáveis ambientais que à distância geográfica naquelas comunidades presentes no ecótono Cerrado-Amazônia, enquanto o oposto será observado para as comunidades tanto do Cerrado quanto da Amazônia. 2) Além disso, dada a alta diversidade de nichos disponíveis, hipotetizamos que haverá um acúmulo de espécies de ambos os biomas nas comunidades do ecótono, acarretando em um aumento da diversidade alfa e filogenética nestas comunidades quando comparadas com as comunidades do Cerrado e Amazônia. Neste sentido, esperamos que os preditores ambientais estimem maiores valores de diversidade alfa e diversidade filogenética nas comunidades próximas ao ecótono. 3) Por outro lado, é possível que a interação entre as espécies (i.e., competição) seja um filtro biótico mais importante os filtros bióticos e abióticos citados acima. Se esta hipótese for verdadeira, nós predizemos que a) a assembleia de comunidades do ecótono Cerrado-Amazônia será melhor explicada por um modelo matemático de exclusão competitiva e; b) haverá uma menor diversidade alfa, porém maior diversidade filogenética em comunidades do ecótono Cerrado-Amazônia, visto que espécies mais aparentadas tenderão a não co-ocorrer localmente. O estudo foi feito considerando comunidades distribuídas nos biomas Cerrado e Amazônia, incluindo o extenso ecótono entre eles. Para isso, montamos um banco de dados com as comunidades de aves de cada bioma por meio de um amplo levantamento de artigos científicos. Para verificar os padrões de diversidade beta utilizamos o Modelo Generalizado de Dissimilaridade (GDM), e também a versão informada filogeneticamente do mesmo modelo, o PhyloGDM. Além disso, utilizamos inferência Bayesiana hierárquica através do algoritmo Integrated Nested Laplace Approximation (INLA), para investigar a diversidade alfa e filogenética estimada por preditores ambientais. Finalmente, para investigar se a interação entre as espécies (i.e., exclusão competitiva) é um fator importante na assembleia das comunidades do ecótono, utilizamos a análise CAMI (Community Assembly Model Inference). Os resultados mostraram que as variáveis ambientais como sazonalidade, isotermalidade e temperatura média, foram as mais importantes nos padrões de beta e filobetadiversidade das comunidades de aves no ecótono Cerrado-Amazônia. Os preditores ambientais não estimaram maiores diversidades alfa e filogenética nas comunidades próximas ao ecótono. O modelo de exclusão competitiva não foi importante na assembleia das comunidades do ecótono, mas sim um modelo nulo de acúmulo de espécies de ambos os biomas. Por fim, concluímos que os fatores ambientais ligados a diversidade de nichos associados à heterogeneidade vegetacional são importantes mantedores da diversidade de aves no ecótono Cerrado-Amazônia.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 005.506.021-86 - FABRÍCIUS MAIA CHAVES BICALHO DOMINGOS - NENHUMA
Externo à Instituição - TARCISIO LYRA DOS SANTOS ABREU - UnB
Externo à Instituição - UBIRAJARA DE OLIVEIRA - UFMG
Notícia cadastrada em: 10/02/2021 10:21
SIGAA | Tecnologia da Informação da Unemat - TIU - (65) 3221-0000 | Copyright © 2006-2022 - UNEMAT - sig-application-01.applications.sig.oraclevcn.com.srv1inst1