Banca de QUALIFICAÇÃO: Marcos Corbellini

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : Marcos Corbellini
DATA : 26/04/2022
HORA: 08:00
LOCAL: Videoconferência
TÍTULO:

ADAPTABILIDADE GEOGRÁFICA DE SOJA PARA A MACRORREGIÃO SOJÍCOLA 4 DO BRASIL


PALAVRAS-CHAVES:

Regressão-Krigagem; Covariáveis ambientais; Geoestatística


PÁGINAS: 18
RESUMO:

O Brasil é o maior produtor de soja, com mais de 30% da produção mundial na safra 2019/20, sendo está a principal oleaginosa cultivada no mundo. Atualmente a produção de soja no país abrange praticamente todas as regiões, resultando em elevada diversidade ambiental para cultivo. O ambiente exerce grande influência no comportamento fenotípico da espécie, especialmente por meio de fatores tais como: disponibilidade de água, temperatura, fotoperíodo e altitude. Experimentos multiambiental associados a técnicas de geoestatística, com o auxílio de variáveis ambientais, podem subsidiar a compreensão dessa complexa interação genótipo ambiente e dos limites adaptativos. Podemos afirmar que a fase mais onerosa e laboriosa dentro de um programa de melhoramento é a avaliação dos genótipos em diferentes ambientes, ficando assim limitado o tamanho do programa de melhoramento à sua capacidade de avaliação experimental. Estudar a adaptabilidade e estabilidade contribui para identificação de genotípicos de comportamento previsível que sofram poucas alterações de acordo com as variações ambientais, garantindo a seleção dos materiais com melhor estabilidade e previsibilidade de produtividade dentro da região alvo. Dessa forma, o objetivo do presente estudo é compreender a adaptação de cultivares de soja na Macrorregião Sojícola 4 do Brasil por meio da espacialização da produtividade, de modo a conhecer os limites geográficos adaptativos. Serão utilizadas informações provenientes de ensaios de rendimento, do programa de melhoramento genético de soja da Syngenta Seeds, conduzidos em 40 localidades pertencentes à Macrorregião Sojícola 4, dos anos agrícolas 2018/2019, 2019/2020 e 2020/2021. O delineamento experimental adotado será de blocos completos casualizados, em três repetições, com um conjunto de 30 genótipos. Os dados serão submetidos ao ajuste de médias e predição da produtividade, assim como para a obtenção dos efeitos genotípicos e de ambiente. Após o ajuste do modelo e obtenção dos efeitos genotípicos e médias ajustadas, será aplicado o método de Regressão-Krigagem.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 131995001 - CELICE ALEXANDRE SILVA
Notícia cadastrada em: 25/03/2022 13:52
SIGAA | Tecnologia da Informação da Unemat - TIU - (65) 3221-0000 | Copyright © 2006-2022 - UNEMAT - sig-application-03.applications.sig.oraclevcn.com.srv3inst1